A luz de Deus, o Profeta Muhammad (s.a.a.s)

13:18 - 2021/10/12

A paz e as bênçãos de Deus estejam com o melhor ser da criação, Muhammad ibn Abdullah e com sua Família Purificada (Ahlul Bait). A mensagem enviada ao Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada)por Deus foi para todos os povos, árabes e não árabes.

A luz de Deus, o Profeta Muhammad (s.a.a.s)

O nascimento do Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) foi um flash de luz para uma sociedade mergulhada nas trevas da ignorância. Esta luz radiante se espalhou por todo o mundo. Como prova dessa grandeza, quase um século após o surgimento do Islã, a mensagem do Alcorão já foi encontrada em lugares muito distantes da península Arábica e continuou avançando, tornando-se assim o movimento mais surpreendente da história da humanidade.

O nascimento
O Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Deus estejam com ele e sua família abençoada), foi um dos profetas autorizados e o último profeta divino, nasceu na comunidade politeísta da Península Arábica no dia 17 de Rabi al-Awal (570 dC), e perseverando no caminho que havia iniciado, ele foi capaz de espalhar a religião monoteísta em uma das sociedades mais ignorantes da época; e em períodos posteriores, devido aos seus ensinamentos, o Islã se tornou uma religião mundial.
Uma religião que marcou uma das civilizações humanas mais brilhantes da história em termos de ciência e conhecimento, filosofia e sabedoria, higiene e espiritualidade. O milagre eterno do Profeta Muhammad é o Alcorão, que foi trazido a ele pelo Arcanjo Gabriel, o honesto, ao longo de 23 anos por meio de revelações.

Quem estuda a vida do Profeta Muhammad(que a paz esteja com ele e sua família purificada) sem preconceitos, vai se apaixonar por ele, no sentido literal da palavra, pois sua personalidade é o ponto crucial da Palavra de Deus, é a luz de todos os Profetas concentrados nele, é a perfeição humana totalmente.
Através Ziarat (visita-saudação) ao Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) à distância, desejamos nos unir com seu espírito majestoso, pois ele vive; Não estamos saudando um ser morto, e o Alcorão Sagrado disse:
"E não creiais que aqueles que sucumbiram pela causa de Deus estejam mortos; ao contrário, vivem, agraciados, ao lado do seu Senhor." (3:169)
Nas palavras do honorável aiatolá Jawadi Amuli em sua obra Adabe finaye Muqarraban:
“La Ziarat é a presença mística do amante fervoroso no recinto do Bem-Amado; É o encontro apaixonado do visitante na casa do visitante, é a expressão de intenso amor e respeito pela pessoa amada; é quando o amante entrega sinceramente seu coração no beco de seu possuidor… ”

Falecimento do Profeta Muhammad(que a paz esteja com ele e sua família purificada)
Há uma diferença de opinião entre xiitas e sunitas na data da morte do Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada). Historiadores e biógrafos xiitas, seguindo a Ahlul Bait (que a paz esteja com eles), consideraram a data da morte do Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) como segunda-feira, 28 de Safar, do décimo primeiro ano lunar de Hégira. A maioria dos estudiosos sunitas disse isso no décimo segundo dia de “Rabi al-Awal”, entretanto, alguns mencionaram sua data no mês de “Rabi al-Awal” e divergem quanto ao que era o primeiro daquele mês.

Há muitas razões pelas quais se afirma que a morte do Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) foi devido a envenenamento. Esses motivos e narrativas, embora suas palavras e descrições não sejam exatamente iguais, mas de todos eles se pode chegar à mesma conclusão. Imam Sadegh (que a paz esteja com ele) diz: "Porque o Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) gostava da pata (ou cabeça) do cordeiro, uma mulher judia, sabendo disso, o envenenou através da comida."

Em outro lugar, disse: "O Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) foi envenenado durante a batalha de Khaibar, e quando ele faleceu, ele disse O bocado que eu comi naquele dia agora destruiu meu corpo e não há Profeta ou sucessor que morra a menos mártir.
Nessa narrativa, além de apontar o envenenamento do Mensageiro de Deus (que a paz esteja com ele e sua família purificada) e seu martírio, também se refere ao princípio geral de que a morte de todos os Profetas e Sucessores divinos pereceu por martírio e nenhum por morte natural.
Além das narrativas xiitas, há muitas narrativas em livros sunitas que confirmam isso. No livro sunita mais aceito, é narrado que o Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) disse a sua esposa Aisha em seu leito de morte: "Sempre senti no corpo a dor da comida envenenada que comi em Khaibar, e agora parece que chegou a hora de aquele veneno me matar. "
Assim, a partir de todas as narrativas citadas em livros xiitas e sunitas, a teoria do martírio causado por envenenamento pode ser reforçada.

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
Fill in the blank.