Os sacerdotes e cristãos que acreditaram em Muhammad(s.a.a.s)

18:37 - 2021/10/20

Muitos acreditaram em Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) em sua época, e foram sinceros em sua crença, testemunhando sua fé de alma, coração e mente, e com total convicção e raciocínio.

Eles acreditaram não para se orgulhar ou para simplesmente imitar aos outros, e muitos sacerdotes e monges, até mesmo cristãos, testemunharam a fé em Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada).

 

Já o Profeta Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) se apresentou para as pessoas da seguinte maneira: Deus o Altíssimo disse no Alcorão Sagrado: Sou tão-somente um mortal como vós, a quem tem sido revelado que vosso Deus é um Deus Único. Consagrai-vos, pois, a Ele, e implorai-Lhe perdão! E ai dos idólatras[1].”
Deus o Altíssimo disse no Alcorão Sagrado:“...Por conseguinte, quem espera o comparecimento ante seu Senhor que pratique o bem e não associe ninguém ao culto d’Ele[2].”
Deus o Altíssimo disse no Alcorão Sagrado:

“É inadmissível que um homem a quem Deus concedeu o Livro, a sabedoria e a profecia, diga aos humanos: Sede meus servos, em vez de o serdes de Deus!...”[3]
Esta é a base da convocação divina da mensagem de Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada), e com base nela surgem todos os princípios e jurisprudências islâmicas. Se os profetas não anunciarem isso então o que eles vieram fazer? E o que anunciar e para o que convocar? Será que há algo mais claro, evidente e puro que estes ensinamentos?
Muitos acreditaram em Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) em sua época, e foram sinceros em sua crença, testemunhando sua fé de alma, coração e mente, e com total convicção e raciocínio.
Eles acreditaram não para se orgulhar ou para simplesmente imitar aos outros, e muitos sacerdotes e monges, até mesmo cristãos, testemunharam a fé em Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada).
O grandioso barão inglês, Lord Headley, também conhecido como Shaikh Rahmatullah al-Farooq, declarou: “Me converti ao Islam depois de anos de pesquisa. Os europeus enxergavam o Islam como se fosse cruel e bárbaro, sendo que todas as ações de Mohammad foram para exterminar a crueldade e o barbarismo, mas os missionários cristãos não poupam esforços ao difamar o Islam, e esta é uma mentira que os envergonhará”.
O médico francês Maurice Bucaille disse: “Eu li as páginas do Alcorão para criticá-lo, mas quando menos percebi estava acreditando nele e o santificando”.
Já o americano Donald disse: “Me converti ao Islam depois que li o Alcorão, e algo sobre a tradição e vida de Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada). Observei que o aspecto humano é fi gura principal em todo ensinamento do Islam”.
O doutor alemão Marcos disse após a sua conversão ao Islam:“A crença na unicidade é santif i cada, seus ensinamentos são puros de todo e qualquer mito, e tem como objetivo a fundação de uma liberdade coletiva[4].

 

 

[1] . Alcorão Sagrado .C.41 – V.6

[2]  . Alcorão Sagrado . C.18 – V.110

[3] . Alcorão Sagrado , C.3 – V.79

[4] . Fonte: Al-Nobuwah A Profecia .Assayed Charif Sayed Al-Ámeli , p 56-57

 

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
Fill in the blank.