Diversos signifcados da palavra Din II

20:21 - 2021/11/10

O Alcorão Sagrado acrescenta a seguinte expressão utilizada por Deus para os Mensageiros e para os povos: “Seguimos o credo de Abraão, o monoteísta, que jamais se contou entre os idólatras” “... porque renunciei ao credo daqueles que não crêem em Deus e negam a Vida Futura”.Tanto a doutrina como as leis islâmicas concordam na seguinte distinção: a palavra “Credo” não se aplica a Deus. Por isso, dizemos: “Credo de Mohammad” e “Credo de Abraão” mas, não “Credo de Deus”.

Interpretação do Alcorão

No Alcorão há a palavra xaria no plural. O objetivo da explanação feita até aqui é mostrar que há uma única religião. Como vemos, por exemplo, no versículo seguinte, em que Allah faz referência sobre a existência de leis para cada nação, utilizando a palavra “lei islâmica” no plural. Afrma: “A cada um de vós temos ditado leis e normas”. [1]

Assim sendo, na verdade, a humanidade foi exortada para uma única religião, o Islã[2] , que tem os mesmos fundamentos em todos os períodos e todos os tempos. Todas as legislações, em cada tempo e circunstância, foram o caminho para se chegar a uma religião única.
As legislações não eram senão sendas para a as nações e para os povos: para cada povo, de acordo com o que era exigido em seu tempo e suas necessidades. Porém, quanto à palavra milla (credo, doutrina), ela signifca as diretrizes pelas quais subsiste, permanece e se mantém a vida humana e nela deve-se entender que está incluído “o relacionamento e a aprendizagem com os outros”.
A este respeito, o Alcorão Sagrado acrescenta a seguinte expressão utilizada por Deus para os Mensageiros e para os povos: “Seguimos o credo de Abraão, o monoteísta, que jamais se contou entre os idólatras.[3]” “... porque renunciei ao credo daqueles que não crêem em Deus e negam a Vida Futura”[4].
Tanto a doutrina como as leis islâmicas concordam na seguinte distinção: a palavra “Credo” não se aplica a Deus. Por isso, dizemos: “Credo de Mohammad” e “Credo de Abraão” mas, não “Credo de Deus”.

Após esses esclarecimentos, perguntamos: o que é, afnal, religião (Din)? Qual é a sua utilidade e necessidade para o ser humano? A religião é uma disposição natural de todo o ser humano, presente na sua mais recôndita essência. Ela fala ao íntimo do homem que há um Ser Superior em Quem se refugiar, para sua proteção, a cuja força pode-se buscar para so corro e a cujas ordens e vontade deve-se submeter.
A religião é reflexo do intelecto, que busca, para cada efeito, uma causa. O intelecto humano vê que há um movente para cada coisa que se move e, ainda, percebe que há uma lei para cada ente que existe nesta vida. A religião é a meta última da alma, oferecendo fortaleza para que ela se defenda dos temores, proteção que a salva dos deslizes, abrigo onde se refugia das oscilações da vida e companhia no momento de solidão.

 

[1] . Al-Má’ida, 48

[2] . Islã signifca “submissão à vontade de Deus

[3] . AlBaqara, 135

[4] . Youssuf, 37

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
Fill in the blank.