O papel da ciência na formação da cultura e da civilização islâmica II

13:06 - 2021/12/12

-Neste artigo, vamos falar sobre o florescimento científico e o surgimento da civilização islâmica nos primeiros séculos. Há poucas dúvidas de que existe uma antecedência gloriosa, cheio de atividades científicas e investigativo para muçulmanos.

cultura islâmica

 

Continuação do artigo anterior:
No artigo anterior, dissemos que,Do ponto de vista do Islã, a verdadeira ciência que serve à felicidade do indivíduo e da sociedade em ambos os mundos é a "boa ciência" que é ensinada para cumprir às necessidades da sociedade e com o objetivo de maior familiarização com Deus.E também, dissemos que,o professor mártir, Morteza Motahari, disse: Os muçulmanos criaram um movimento e uma revolução no mundo e estabeleceu uma grande civilização que durou muitos séculos e foi uma tocha de homem.

Uma das causas do salto intelectual dos muçulmanos neste período foi a tradução das magníficas obras científicas e filosóficas em árabe. Tradução de ciência em diferentes idiomas para o árabe foi realizada em Beit Al-Hakama e em outros centros científicos durante os séculos II e III e continuou durante os séculos IV e V.

Naquele período, cerca de cento e cinquenta obras, de grandes cientistas como: Hipócrates, Aristóteles, Ptolomeu, Galeno, foram traduzidos para o árabe e esta língua, durante vários séculos, se considerada como a linguagem científica mais importante do mundo.

Harun e Mamun contrataram vários tradutores em vários campos para eles traduzirem e editarem, desta maneira, os cientistas muçulmanos tiveram acesso a todos as obras cientistas do velho mundo, e eles deram bons passos no avanço da ciência, aproveitando essas informações e experiências.O resultado deste processo foi o florescimento da civilização islâmica e sua fertilização na quarta e primeira metade do século V. Durante este período, surgiram os mais grandes eruditos muçulmanos em cada ramo das ciências.

Há algumas discrepâncias que as ciências da época tinham sua raiz no mesmo Islã e muçulmanos e tinham raízes em fontes estrangeiras, mas alguns orientalistas acreditam que os muçulmanos, ademais de traduzirem trabalhos científicos gregos, iranianos e indianos, tiraram a informação e a transferiram a Europa através dos intercâmbios culturais. Eles destacam a importância da herança da civilização grega e acreditam que os muçulmanos levaram esse legado e não fizeram muitas mudanças.

Outras, porém, comparei a ciência com a tocha luminosa, que os muçulmanos a receberam desde a Grécia antiga, eles mantiveram ainda mais luminoso, e o entregou a outras pessoas (ou seja, europeus) que eram prontos para revivê-lo e melhorá-lo. Os muçulmanos certamente não eram transmitindo apenas as traduções das ciências do grego para o árabe, mas depois da tradução, eles os completaram.

Embora a transferência de ciência e a criação de um favorável situação para este foi um grande serviço, e não seria possível desenvolver este tesouro de conhecimento se não fora pelos muçulmanos e a provisão da tradução. Além disso, neste contexto, em vários campos, há artigos que foram planteados pela primeira vez pelos eruditos muçulmanos, e antes não era visto exemplos destes em outros lugares.

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
3 + 6 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.