As crenças mais importantes dos xiitas III

12:59 - 2022/01/13

Os Xiitas crêem que o mensageiro de Deus Mohammad (S.A.A.S.), quando se aproximou de sua morte, nomeou Ali ibn abi Taleb (A.S.) como o seu sucessor e Imam sobre todos os muçulmanos.
O profeta (S.A.A.S.) pediu para as pessoas que dessem voto de fidelidade a Ali (A.S.), e então, todos pegaram na mão de Ali e lhe prestaram fidelidade. Creem que a necessidade da nação por um bom líder, um líder infalível, pregou que o único a ser escolhido como sucessor do mensageiro de Deus (S.A.A.S.) não fosse somente Ali (A.S.), mas sim, essa sucessão deveria continuar. Crêem que devido a este motivo e pelo grau de sabedoria de Ali (A.S.) o profeta Mohammad ibn Abdillah (S.A.A.S.) escolheu, com a ordem de Deus, O Altíssimo, onze imames após Ali (A.S.), que junto com ele formou o total de doze Imames.

Qual a principal crença dos xiitas?

11) Os Xiitas crêem que o mensageiro de Deus Mohammad (S.A.A.S.), quando se aproximou de sua morte, nomeou Ali ibn abi Taleb (A.S.) como o seu sucessor e Imam sobre todos os muçulmanos, para que pudesse liderá-los politicamente, e orientá-los ideologicamente, solucionando seus problemas, ensinando-os e guiando-os. E tudo isso como uma ordem de Deus, tornada oficialmente pública numa região que se chama Ghadir Khom no último ano de sua vida, durante a última peregrinação. Tudo isto perante um enorme número de muçulmanos que peregrinaram junto com o profeta (S.A.A.S.) e cujo os relatos os menciona em cerca de cem mil peregrinos. E esta ocasião foi revelada em diversos versículos 5 .[1]

O profeta (S.A.A.S.) pediu para as pessoas que dessem voto de fidelidade a Ali (A.S.), e então, todos pegaram na mão de Ali e lhe prestaram fidelidade, e entre tais pessoas estavam os Muhajerin (Emigrados), os Ansar (Auxiliadores) e os companheiros mais importantes e destacados[2].

12) Os Xiitas creem que o Imam depois do mensageiro de Deus Mohammad (S.A.A.S.), já que teve toda a obrigação e responsabilidade do profeta (S.A.A.S.) e sua vida é dedicada à liderança, orientação, ensino, divulgação das jurisprudências, solução de pequenos problemas e de problemas sociais importantes, deveria ser alguém cujo todos possam confiar, isto para que o mesmo possa guiar a nação para a tranquilidade. Ele se associa ao profeta no que tange a atributos, como a perfeição e o amplo conhecimento, pois, ele participa com o profeta em suas decisões e responsabilidade, porém, não tem papel algum, na questão da Revelação e Profecia, pois, a profecia terminou com o profeta Mohammad ibn Abdellah (S.A.A.S.) e ele é o último dos profetas e dos mensageiros, e a sua religião é a última, sua Shariah (Lei) é a última, seu livro é o último livro, não havendo profeta após ele, nem religião, livro ou Shariah[3].

13) Os Xiitas creem que a necessidade da nação por um bom líder, um líder infalível, pregou que o único a ser escolhido como sucessor do mensageiro de Deus (S.A.A.S.) não fosse somente Ali (A.S.), mas sim, essa sucessão deveria continuar este laço de liderança e Imamato após certo período, ate que as raízes do Islam se firmassem, os princípios e pilares islâmicos fossem protegidos e preservados de qualquer perigo que ameaçasse a crença e o sistema divino. Isto para que fossem transmitidos aos Imames, que possuem diversos papéis, mas apenas uma função, exemplos práticos e programas adequados para todas as situações que a nação islâmica poderia viver.

14) Os Xiitas crêem que devido a este motivo e pelo grau de sabedoria de Ali (A.S.) o profeta Mohammad ibn Abdillah (S.A.A.S.) escolheu, com a ordem de Deus, O Altíssimo, onze imames após Ali (A.S.), que junto com ele formou o total de doze Imames, e cujo foi mencionado em diversos relatos que todos seriam de Quraish, e até mesmo seus nomes e atributos foram mencionados. Estes relatos foram registrados em livros de história como o Sahih al-Bukhari e o Sahih Muslim. Foi relatado que o mensageiro de Deus (S.A.A.S.) disse: “A religião continuará elevada, firme e honrada até ter os doze príncipes, ou Califas, todos são de Quraish (ou filhos de Hashem, como foi relatado em diversos livros. Os nomes dos imames foram mencionados em diversas formas de literatura)”.
Estes ditos, mesmo que alguns não mencionem os nomes dos doze imames, somente poderão ser referência aos Xiitas Jafaritas, e não há nenhuma outra interpretação lógica e direta deste assunto[4].

 

[1] O versículo da divulgação, Capítulo 5 – Versículo 67 e o versículo do complemento, Capítulo 5 – Versículo 3 e o Capítulo 70 – Versículos 1 e 2.

[2] Consulte o livro “Al-Ghadeer” de autoria do sábio Amini sendo relatado por fontes islâmicas de interpretação e história.

[3] Os Xiitas possuem nesta questão diversas autorias e coleções de livros.

[4] Consulte o livro: “Os Califas do Profeta” de autoria de Haeri al-Bahrani

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
18 + 2 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.