Tudo é bom

19:39 - 2022/01/13

Talvez odeie algo por lhe causar dor no início ou ame algo por te alegrar no início, mas caso se aprofunde nisso e veja os elementos por completo na verdade verá que aquilo que te trouxe a dor na verdade é positivo e bom, e é para seu bem já que o fim foi um final feliz, e nem tudo aquilo que te agradou no início carregava em si os elementos do seu bem, pois o seu final era o mal.

bom

A vida foi erguida sobre os conflitos e contradições, e sem esses conflitos e contradições não haveria vida. Por exemplo: como acontece a chuva? Calor e água, havendo um conflito, entre a água e o calor, fazendo que a água evapore e o vento levante a água que chega a um ponto frio e forma as nuvens, então as nuvens começam a se encontrar e cai a chuva.
O Alcorão Sagrado tratou questão através de sua afirmação de que o mal surge a partir daquilo que ele considera de interesse na vida do ser humano ou algo mal para ela. Talvez a pessoa viva o desconforto e a dor em algo, mas no fundo aquilo é do seu próprio interesse, e o contrário disso também está certo, talvez o ser humano viva a alegria e satisfação em seu coração mas no fundo aquilo é um mal para ele.

Se quisermos eliminar os espinhos de uma flor isso pode doer um pouco. Sendo que Deus o Altíssimo disse no Alcorão Sagrado: “... É possível que repudieis algo que seja um bem para vós e, quiçá, gosteis de algo que vos seja prejudicial; todavia, Deus sabe todo o bem que fi zerdes, Deus dele tomará consciência.” (C.2 – V.216)

Talvez odeie algo por lhe causar dor no início ou ame algo por te alegrar no início, mas caso se aprofunde nisso e veja os elementos por completo na verdade verá que aquilo que te trouxe a dor na verdade é positivo e bom, e é para seu bem já que o fim foi um final feliz, e nem tudo aquilo que te agradou no início carregava em si os elementos do seu bem, pois o seu final era o mal.
Por isso, Deus o Altíssimo quer nos dizer que não julguemos o bem com base apenas naquilo que gostamos no início, mas sim que nos aprofundemos nas coisas, pois talvez este início comece a seguir um caminho que leva a um final ruim. E também que não julguemos as coisas como más por meio de nosso ódio a alguma coisa, pois talvez carregue alguns elementos benéficos em si.
Não devemos nos apressar para julgar as coisas artificialmente, e devemos sim nos aprofundar e ver tudo que as coisas contém em termos de elementos positivos e negativos, para analisar o fim das coisas, pois talvez o fim seja muito diferente do começo, e como sabemos, o valor de todas as coisas está no final delas.

Uma pessoa veio ao Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) e disse a ele: “Me aconselhe ó Mensageiro de Deus”. E então ele (S.A.A.S.) disse: “Você se apegará naquilo que eu te aconselhar?” Então o jovem respondeu que sim, e mesmo assim o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) repetiu a mesma pergunta três vezes. Em seguida ele (S.A.A.S.) disse ao jovem: “Eu te aconselho, se decidir fazer algo analise o seu fim, se for algo benéfico siga em frente e se for algo maléfico então o evite”.
Ou seja, o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) pede para que analisemos e vejamos o fim e a consequência de cada ato, e com base nisso, sigamos em frente ou evitemos, e não temos que olhar apenas para o início e o começo das coisas.

Dizem que um rei tinha um ministro fiel que repetia sempre a seguinte frase: “Kolohu Khair – Tudo é bom”. Num certo dia o rei sofreu um acidente e teve seu dedo cortado, e então, mesmo assim o ministro disse: “Kolohu Khair – Tudo é bom”. Então, o rei ficou furioso, pois onde estaria o bem no acidente que ele sofreu ao perder o seu dedo?! Então, ele ordenou que prendessem o ministro, e mesmo assim o ministro disse: “Kolohu Khair – Tudo é bom”.

O rei costumava fazer um passeio de lazer no final de semana e em um destes passeios ele se afastou um pouco da estrada convencional e acabou sendo capturado por uma tribo local que adorava imagens e estátuas, e ao capturá-lo decidiram apresentálo como oferenda para o deus maior deles. Quando ele estava prestes a ser sacrificado os habitantes locais perceberam que ele não tinha um dos dedos e decidiram não sacrificá-lo mais, pois ele seria alguém imperfeito e inadequado para uma oferenda ao deus deles.

Com isso ele se salvou e retornou ao palácio, e logo mandou chamar o ministro aprisionado e relatou a ele o que tinha acontecido. Ele disse que percebeu como o acidente onde perdeu o dedo foi realmente a melhor coisa para ele, mas que não sabia como foi melhor para o ministro ter sido preso e ter ficado em uma prisão. O ministro disse: “O melhor pra mim foi ter sido preso para não ter ido contigo neste passeio e ter virado uma oferenda para este deus”.

Kolohu Khair – Tudo é bom, esta é a nossa vida e esta é a nossa história, e todos nós representamos aquele rei e ficamos bravos quand o nos colocamos na posição daquele ministro. Se soubéssemos dos conhecimentos ocultos nos prostraríamos diante de Deus por gratidão por um destino que achávamos que seria um mal mas na verdade é um bem. Tudo é benéfico e vem de Deus, tudo que nos atinge, seja o mal ou o bem, é algo benéfico.

O Mensageiro de Deus ,Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) disse: “É estranha a situação do fiel, tudo para ele é o bem, e isso é uma característica exclusiva do fiel. Se ele for atingido por algo de bom agradece, pois é o melhor para ele, e se for atingido por um mal ele é paciente”.

palavra-chaves: 

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
6 + 0 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.