A procura de intercessão durante a vida mundana I

20:30 - 2022/05/26

A crença no princípio da intercessão no Dia da Ressurreição conforma uma das crenças islâmicas categóricas que ninguém pode objetar.

Qual a importância da intercessão de Maria em nossa vida?

Só resta ver se está permitido procurar nesta vida mundana a intercessão daqueles que já sabemos que estão autorizados para ser intercessores no Dia da Ressurreição, como é o caso do Profeta (S.A.A.S).

Em outras palavras, é permitido que uma pessoa dizer: “Ó Mensageiro de Deus! Ó possuidor de estima diante de Deus! Interceda por mim diante de Deus!”?
A resposta é que essa tema é algo em que os muçulmanos concordaram até o século VIII da Hégira, e só começaram a negá-la, em meados desse século, algumas pessoas que rejeitaram a intercessão dos autorizados a serem intercessores, considerando ilícito, desde os versículos do Alcorão, os hadiths acreditados do Profeta (S.A.A.S), e o caminho contínuo dos muçulmanos desde o tempo da profecia, testemunham sua condição de lícito. Isso ocorre porque a intercessão consiste nos intercessores suplicando pelas pessoas, e é evidente que pedir a um simples crente que suplica por alguém é uma questão lícita e indubitavelmente considerado bom, o que dizer então sobre pedir tal súplica ao Profeta(S.A.A.S).

Ibn 'Abbas narrou do Mensageiro de Deus (S.A.A.S) o seguinte hadîth do qual compreendemos que a intercessão do crente consiste em sua súplica para outros. Disse (S.A.A.S):

"Não há muçulmano que morra e reza seu corpo quarenta homens que não associam nada com Deus, sem Deus aceitar sua intercessão em seu favor"[1]

É evidente e claro que a intercessão de quarenta crentes ao realizar a oração pelo falecido, não é nada mais do que a súplica por essa pessoa falecida.

Se folhearmos as páginas da história islâmica, encontraremos que os Companheiros procuram a intercessão do Profeta (S.A.A.S).

Aqui está Tirmidhî, que narra de Anas Ibn Mâlik que ele disse:
"Pedi ao Profeta que intercedesse por mim no Dia da Ressurreição e ele disse: 'Farei'. Eu disse: aonde vou te encontrar? Ele disse: “No Sirât”.[2]

Considerando que a realidade de buscar a intercessão nada mais é do que pedir ao intercessor que faça uma súplica, é possível para nós apontarmos exemplos a este respeito no Alcorão Sagrado:

1. Os filhos de Yaqûb (Jacob -A.S-) requereram de seu pai que pedisse desculpar por eles. Ele prometeu a eles e manteve sua promessa. Diz o Altíssimo:

“Disseram-lhe: Ó pai, implora a Deus que nos perdoe porque somos culpados! Disse: Suplicai pelo vosso perdão ao meu Senhor, porque Ele é o Indulgente, o Misericordiosíssimo”.[3]

2. O Alcorão Sagrado diz:
“Jamais enviaríamos um mensageiro que não devesse ser obedecido, com a anuência de Deus. Se, quando se condenaram, tivessem recorrido a ti e houvessem implorado o perdão de Deus, e o Mensageiro tivesse pedido perdão por eles, encontrariam Deus, Remissório, Misericordiosíssimo”.[4]

3. Diz em relação aos hipócritas:
“Porém, quando lhes é dito: Vinde, que o Mensageiro de Deus implorará, para vós, o perdão!, meneiam a cabeça e os vês afastarem-se, ensoberbecidos”.[5]

 

 

[1] Sahîh Muslim, t.3, p.54, cap. "Aquele a quem quarenta são orados são intercessores dispostos em seu nome." Hadîth No. 1577 (numerando al-'alamiyah).  ما مِن رَجُلٍ مُسْلِم يَموتُ فَيَقومُ على جَنازَتِهِ أربَعون رَجُلاً لا يُشركُونَ بالله شيئاً إلاّ شفَّعهُم اللهُ فِيه

[2] Sahîh At-Tirmidhî, t.4, p.42, cap. “O que foi transmitido sobre o Sirât”. Hadîth No. 2357 (numerando al-'alamiyah).

[3] Alcorão sagrado. C.12, V.98 قَالُواْ يَـٰٓأَبَانَا ٱسۡتَغۡفِرۡ لَنَا ذُنُوبَنَآ إِنَّا كُنَّا خَٰطِـِٔينَ 97

قَالَ سَوۡفَ أَسۡتَغۡفِرُ لَكُمۡ رَبِّيٓۖ إِنَّهُۥ هُوَ ٱلۡغَفُورُ ٱلرَّحِيمُ

[4] Alcorão sagrado. C.4, V.64  وَمَآ أَرۡسَلۡنَا مِن رَّسُولٍ إِلَّا لِيُطَاعَ بِإِذۡنِ ٱللَّهِۚ وَلَوۡ أَنَّهُمۡ إِذ ظَّلَمُوٓاْ أَنفُسَهُمۡ جَآءُوكَ فَٱسۡتَغۡفَرُواْ ٱللَّهَ وَٱسۡتَغۡفَرَ لَهُمُ ٱلرَّسُولُ لَوَجَدُواْ ٱللَّهَ تَوَّابٗا رَّحِيمٗا

[5] Alcorão sagrado. C.63, V.5  وَإِذَا قِيلَ لَهُمۡ تَعَالَوۡاْ يَسۡتَغۡفِرۡ لَكُمۡ رَسُولُ ٱللَّهِ لَوَّوۡاْ رُءُوسَهُمۡ وَرَأَيۡتَهُمۡ يَصُدُّونَ وَهُم مُّسۡتَكۡبِرُونَ

 

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
Fill in the blank.