Os Prejuízos da mentira

13:23 - 2023/02/21

Existem tantos benefícios na verdade quantos prejuízos existem na mentira. A fidelidade é um dos mais belos traços e a mentira, um dos mais repugnantes. A língua exterioriza os sentimentos íntimos do homem, portanto, se a mentira se originar da inveja ou da inimizade será um dos sinais da ira. E caso sua origem seja a mesquinhez ou hábito, será um dos efeitos dos desejos intensos do homem.

Os Prejuízos da mentira

Os Prejuízos da mentira

Se a língua se torna envenenada com a mentira e sua impureza se manifesta no indivíduo, seus efeitos se assemelham aos efeitos do vento outonal sobre as folhas das árvores. A mentira extingue a luz da existência humana e acende o fogo da traição nele. Também possui um efeito espantoso de destruir os laços de união e harmonia entre os homens, e de propagação da hipocrisia.

Na realidade, considerável parcela do desvio se origina das falsas afirmações e das palavras levianas. Para os indivíduos mal-intencionados, a mentira é uma porta aberta que os ajuda em seus objetivos egoístas, ocultando a verdade por trás de suas palavras enganosas e capturando os ingênuos com sua poção venenosa.
Os mentirosos não permitem a si mesmos qualquer tempo para o raciocínio ou a reflexão. Raramente ponderam sobre as possíveis conclusões, argumentando que “ninguém descobrirá seus segredos”.

Em suas palavras, encontramos muitos erros e contradições. Os mentirosos serão eternamente cobertos de vergonha, fracasso e humilhação. É verdade, pois, o que se diz, “que o mentiroso tem uma memória fraca”.
Um dos fatores que propagam essa característica doentia, que envenena o trato social é o famoso ditado: “A mentira construtiva é melhor do que a verdade dolorosa”.
Este ditado se tornou um véu que cobre a mentira, e muitos recorrem a ele para justificar suas mentiras. Tais pessoas ignoram o que a razão e a jurisprudência dizem sobre o assunto. O Islam e a razão ordenam que se alma, a honra ou os bens essenciais de um muçulmano estiverem em risco, é sua obrigação defendê-los por qualquer meio possível, inclusive recorrendo à mentira. Assim, é válida a máxima que diz: “As necessidades justificam o proibido”.

Os Prejuízos da mentira

Os Prejuízos da mentira

A mentira necessária tem limites; deve ser interrompida no limite da necessidade. Se os homens ampliam o círculo do que seja “construtivo” para incluir seus desejos e ambições pessoais, não haveria mentira sem uma assim chamada “necessidade”. Um dos grandes eruditos diz a esse respeito: “Há uma razão para tudo. É possível que inventemos fatores e razões para todas as ações. Mesmo os criminosos profissionais têm desculpas para seus delitos. Portanto, existem vantagens e necessidades para toda mentira que é proferida.
Em outras palavras, toda mentira que é contada serve a um propósito e o mentiroso é bom; se um mentiroso não ganhasse nada com a mentira não haveria razão alguma para esconder os fatos.

A origem disso é que por natureza, o homem considera bom tudo o que possa ser vantajoso para ele. Se ele suspeita que seus benefícios pessoais podem estar em risco com a verdade, ou se supõe que há algo de bom na mentira, então ele mente sem qualquer hesitação, pois, vê o mal na verdade e o bem na mentira”.
Não devemos ignorar o fato de que a mentira é um grande mal, e que se algum prejuízo é eliminado com a mentira (quando permissível), é com a finalidade de se enfrentar um mal maior com um menor.

A liberdade de expressão é mais importante do que a de pensamento porque se um indivíduo comete um erro ao exercer sua liberdade de pensamento, somente ele é prejudicado. Por outro lado, quando exerce a liberdade de expressão, o bem-estar da sociedade está em jogo. As vantagens e desvantagens da liberdade de expressão influenciam a sociedade como um todo.
Abu Hamid Al Ghazali disse: “A língua é um talento benéfico. É uma criatura delicada que a despeito de seu tamanho diminuto exerce uma tarefa extremamente importante quando se presta à obediência ou à desobediência. A fé e a descrença são manifestadas pela língua, e são, em última análise, a adoração ou a desobediência”.
Então, ele acrescenta: “Somente aqueles que limitam sua língua à religião são capazes de evitar o mal. Tais pessoas nunca deixam a língua à solta, a menos que isso seja benéfico às suas vidas, à sua fé ou ao seu lugar de morada eterna”. (kimiya-e sa’adat)

É importante evitar a mentira ou a contradição com a verdade diante das crianças para que esta má característica não entre em seus corações. As crianças aprendem a agir e falar com seus familiares e com aqueles que as rodeiam. Assim, se a mentira ou a contradição penetrar a atmosfera familiar, as crianças serão influenciadas e acometidas dos mesmos males. Morris T. Yash disse: “O hábito de pensar, falar e se esforçar para descobrir os fatos somente é praticado por aqueles que cresceram rodeados por esse hábito”.

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
4 + 7 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.