​​​​​​​As-Sahifatu-As Sajjadíya Súplica Número XLVIII parte 7

13:32 - 2023/06/03

-“AS-Sahifatu- As Sjjadíya” é uma joia literária que expressa todos aqueles momentos em que o servo precisa encontrar Deus e transmitir suas necessidades, fraquezas, desejos, sentimentos, e transmitir o que está dentro de seu ser, para que, através da súplica, possa de alguma forma se levantar e se encontrar com Deus.

​​​​​​​As-Sahifatu-As Sajjadíya Súplica Número XLVIII parte 7

“AS-Sahifatu- As Sjjadíya” é uma joia literária que expressa todos aqueles momentos em que o servo precisa encontrar Deus e transmitir suas necessidades, fraquezas, desejos, sentimentos, e transmitir o que está dentro de seu ser, para que, através da súplica, possa de alguma forma se levantar e se encontrar com Deus.

As-Sahifatu-As Sajjadíya Súplica Número XLVIII parte 7

As-Sahifatu- As Sajjadíya (Súplicas) Do Imam 'Alí Ibn Al Hussain As-Sajjad (A.S.)

Ali Ibn Hussain Ibn Ali Ibn Abi Talib conhecido como Imam Sajjad e Zain al-Abidin é o quarto Imam infalível (que a paz esteja com ele).

Súplica Número XLVIII

Sua Súplica na jornada de Arafa

Arafa. É o nono dia do décimo segundo mês do calendário lunar Islâmico. Nele a peregrinação deve ser feita e o seu início começará neste dia sagrado. O Profeta Mohammad disse que a essência da peregrinação é concluída neste nobre dia.

46 - Por tudo isto eu Te imploro, veste-me nesta jornada com aquilo que veste a quem Te imploram querendo exonerar os pecados e procuram refúgio pedindo Tua indulgência; que me mantenhas como o fazes com o povo de Tua obediência, Tua cercania e Tua intimidade; que faças exclusivo para mim o que reservaste para quem cumpriu Teu pacto e colocou sua alma em dificuldades por Ti, esforçando-a por obter Tua complacência. E não me culpe por minha negligência a respeito de Ti nem por violar os limites de Tuas leis e Tuas ordens.

47 – Não me concedas um prazo como a concessão de quem me negou o benefício do que possui e não Te associa ao bem que me concedeu. Desperta-me do sonho dos desatentos, da sonolência dos exagerados e do cochilo dos desventurados.

48 - Protege meu coração e dirige-o para aquilo no que empregaste aos devotos, estabeleceste aos Teus servos crentes que se esforçam na adoração a Ti e do que resgataste aos indiferentes. E através disto, protege-me do que me afasta de Ti. E protege-me do que se interpõe entre mim e Tua dedicação para comigo. E restringe-me do que desejo obter de Ti.

49 - Facilita-me percorrer o caminho dos bens para Ti. E competir pela excelência de acordo com Tua ordem. E preservar isso como o desejado por Ti.

50 - Não me extermines junto com o grupo dos indiferentes, a respeito do que tens ameaçado, nem me aniquiles junto àqueles que se expuseram ao Teu ódio, nem me destruas como aos que se desviaram de Teu caminho.

51 - Resgata-me dos complexos das desgraças da tentação e resgata-me da preocupação dos problemas. Salva-me da apreensão da abundância dos Teus favores. Interpõe uma distância entre mim e o inimigo que me desvia, e o desejo que me destrói, e o defeito que me abarca.

52 - Não me ignore de forma rígida igual àqueles que Tu ignoraste depois de manifestar Tua ira com eles. Não me deixas desesperado da esperança em Ti, de tal modo que a desesperança de obter Tua misericórdia me domine. Também não me favorece com o que está além de minha capacidade de tal modo que o excessivo amor que imponhas sobre mim resulte um ônus demasiado pesado para mim. Também não me abandones de Tua dedicação como aquele que não tem nenhum bem nele, que Tu não tem nenhuma necessidade dele, nem existe contrição para ele de Ti por sua imoralidade. Também não me arrojes como a quem arrojaste de Tua consideração, nem como a quem é abarcado pela desonra de Tua parte. Pelo contrário, toma minha mão assegurando-me da queda dos arruinados e extraviados, do deslize dos enganados e do destino dos aniquilados.

53 - Salva-me da prova que estabeleceste para Teus servos e servas. Faz-me chegar à categoria daquele a quem consideraste, agraciaste, satisfizeste, fizeste viver dignamente e morrer em felicidade. Concede-me uma intenção forte e perfeita da abstinência daquilo que desfaz as boas obras e faz desaparecer as bênçãos. Faz que meu coração sinta a advertência da indignidade das más ações e do escândalo dos grandes pecados.

Clique aqui para baixar o livro completo: https://btid.org/pt/book/239460

 

As-Sahifatu-As Sajjadíya Súplica Número XLVIII parte 7

As-Sahifatu-As Sajjadíya Súplica Número XLVIII parte 7

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
2 + 13 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.