O Imam Ali no Alcorão e na Tradição do Profeta

09:19 - 2024/06/23

Naquele momento, O Imam Ali Ibn Abi Talib )que a paz esteja com ele) tinha 33 anos de idade. As pessoas receberam essa notícia com diferentes atitudes - alguns com felicidade e outros com resignação. Os primeiros a parabenizar Ali foram os futuros primeiro e segundo califa; o segundo califa (‘Umar) disse: “Parabéns, parabéns a ti, ó Ali; tu te tornaste meu líder e o líder de todos os fiéis muçulmanos.[3]

O Imam Ali Ibn Abi Talib)que a paz esteja com ele) , no Alcorão e na Tradição do Profeta Mohammad( que a paz esteja com ele e sua família purificada)

O Imam Ali Ibn Abi Talib)que a paz esteja com ele) , no Alcorão e na Tradição do Profeta Mohammad( que a paz esteja com ele e sua família purificada)[1]
 

Repetidamente, o sagrado Alcorão e o Profeta Muhammad se referem à liderança do Imam ‘Ali )que a paz esteja com ele) como sucessor do Profeta Mohammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada).

Ghadir Khum

Este incidente ocorreu no dia 18 de Zul Hiyyah, o décimo segundo mês do calendário islâmico, e foi narrado por 110 companheiros do Profeta, 84 membros da geração seguinte (os tabi’in) e 360 ​​eruditos muçulmanos de todas as escolas de pensamento.

O Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele e sua família purificada) e aproximadamente 114.000 de seus companheiros tinham realizado o Hajj (a peregrinação) e estavam retornando às suas casas. Naquele ano, durante o Hajj, o calor era intenso e o sol ardente brilhava sobre os peregrinos.

Quando o Profeta chegou a Ghadir Khumm, um entroncamento de caminhos de onde todos os muçulmanos de diferentes regiões seguiriam suas próprias rotas, ele parou a caravana à meia-noite e esperou por aqueles que vinham atrás, chamando os que iam à frente, porque havia recebido uma revelação de Deus que precisava anunciar ao povo. A revelação dizia:
“Oh Mensageiro, transmite o que foi descido a ti procedente de teu Senhor! E, se não o fizeres, será como se não tivesses transmitido nada de Sua mensagem, e Deus te protegerá das pessoas[2].”

Então, o Profeta falou um pouco ao público antes de perguntar se ele realmente tinha autoridade sobre eles ou não. O povo respondeu: “Sim, ó Profeta, é claro que tu és nosso líder (mawla).” Ele repetiu essa pergunta três vezes e o povo respondeu da mesma forma nas três ocasiões, reconhecendo sua liderança. Então ele chamou Ali, segurou seu braço de maneira que os dois braços apontavam para cima e disse ao povo: “De quem eu sou Mawlá (líder), Ali é seu Mawlá.”

Naquele momento, O Imam Ali Ibn Abi Talib )que a paz esteja com ele) tinha 33 anos de idade. As pessoas receberam essa notícia com diferentes atitudes - alguns com felicidade e outros com resignação. Os primeiros a parabenizar Ali foram os futuros primeiro e segundo califa; o segundo califa (‘Umar) disse: “Parabéns, parabéns a ti, ó Ali; tu te tornaste meu líder e o líder de todos os fiéis muçulmanos.[3]
Depois, outra revelação desceu ao Profeta Muhammad. Allah disse:

"Hoje completei para vós a vossa religião, aperfeiçoei Minha bênção sobre vós e estou satisfeito por vos ter dado o Islã como crença.[4]"

Com este versículo, a mensagem do Islã foi completada, ou seja, com a designação do Imam Ali)que a paz esteja com ele) como sucessor do Profeta. Se ele não tivesse sido designado para este cargo, a religião do Islã teria ficado incompleta, conforme especificam estes versículos.

O Versículo da Admoestação (Indhār)

Três anos após a chegada do Islã, Allah ordenou ao Profeta que proclamasse sua mensagem aos seus parentes mais próximos em Meca:"E admoesta os teus parentes mais próximos.[5]"

O Profeta reuniu quarenta membros de sua tribo Bani Hashim e realizou um banquete na casa de seu tio Abu Talib, com comida para eles. Depois que terminaram de comer, o Profeta lhes disse:

“Ó filhos de Abd al-Muttalib! Por Deus, não conheço nenhum jovem entre os árabes que tenha trazido à sua gente algo melhor do que eu lhes trouxe. Eu lhes trouxe o melhor deste mundo e do próximo, e Allah me ordenou convocar a todos vocês.

Então, quem será meu apoio nesta missão, para que seja meu irmão, meu sucessor (califa) e legatário?” Ninguém se levantou para aceitar esta convocação, exceto Ali ibn Abi Talib, que tinha apenas 13 anos na época, e disse: “Eu serei teu apoio neste esforço.”

O Profeta pediu que ele se sentasse e repetiu a pergunta pela segunda vez. Novamente, apenas Ali se levantou e o Profeta lhe ordenou que se sentasse. Na terceira vez, o Profeta não ouviu resposta alguma dos outros membros da família, e Ali se levantou e ratificou seu apoio. O Profeta colocou a mão sobre o ombro de Ali e disse aos quarenta homens de sua tribo: “Este é meu irmão, meu legatário e meu sucessor sobre vocês; portanto, escutem-no e obedeçam-lhe[6].”

 

[1] . Por Sayed Mustafá Qazwini

[2] .  Sagrado Alcorão, 5:67. Ver os seguintes comentadores (mufassirin): Tabari, Wahidi, Tha’alibi, Qurtubi, ar-Razi, Ibn Kathir, Naysaburi, Suyuti, e Alusi al-Baghdadi, e os seguintes historiadores: Baladhari, Ibn Qutaybah, Tabari, al-Khatib al-Baghdadi, Ibn Abd al-Birr, Shahristani, Ibn Asakir, Ibn al-Athir, Ibn Abi al-Hadid, Ya’qut al-Hamawi, Ibn Khalaqan, Yafi’i, Ibn Kathir, Ibn Khaldun, al-Dhahabi, Ibn Hajar al-Asqalani, Ibn al-Sabbagh al-Maliki, al-Maqrizi e Jalal ad-Din as-Suyuti, e também os seguintes registros de hadices: al-Shafi’i, Ahmad ibn Hanbal, Ibn Majah, Tirmidhi, Nisa’i, al-Baghawi, al-Dulabi, at-Tahawi, Abu Ya’la al-Mawsili, al-Hakim al-Naysaburi, Khatib al-Khawarizmi, Muhibb ad-Din al-Tabari, al-Dhahabi, e al-Muttaqi al-Hindi.

[3] .Ahmad ibn Hanbal, Musnad, Vol. 4, 281; al-Ghazzali, Sirr al-Alamin, 12; al-Tabari, ar-Riyadh an-Nadhirah, Vol. 2, 169.

[4] . Sagrado Alcorão, 5:3

[5] . Sagrado Alcorão, 26:214

[6] . Ihqaq al-Haqq, Vol. 4, 62; Tarikh at-Tabari, Vol. 2, 117; Musnad Ahmad ibn Hanbal, vol. 1.159; Datas de Abul-Fida, Vol. 1, 116; Nadhm Durar as-Simtayn, 82; Kifayat at-Talib, 205; Tarikh Madina Dimishq, vol. 1, Hadith 87, 139 e 143; al-Hasakani, Shawahid at-Tanzil, Vol. 1.420; Muhammad ibn Yarir at-Tabari, Jami' al-Bayan, Vol. 19, 131; Yalal ad-Din as-Suyuti, ad-Durr al-Manthur, Vol. 5, 97; Tafsir ibn Kathir, Vol. 3.350; al-Baghdadi, Tafsir al-Khazin, vol. 3, 371; al-Alusi al-Baghdadi, Ruh al-Ma΄ani, Vol. 19, 122; at-Tantawi, Tafsir al-Yawahir, Vol. 13, 103; al-Hakim an-Nisaburi, al-Mustadrak 'ala al-Sahihayn, Vol. 3, 135. Outras fontes históricas, como Sirat al-Halabi, dizem que o Profeta agregou: "E ele será meu ministro (vizir) e meu heredero (warith)."

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
5 + 0 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.