Comentadores Xiitas do Alcorão

13:46 - 2023/04/06

- Os comentadores sunitas nos comentários, se baseava no ijtihad, ou seja, os relatos dos companheiros e dos seguidores dos companheiros eram examinados de acordo com certas regras a fim de se chegar a uma compreensão aceitável do texto.

Comentadores Xiitas do Alcorão

  Comentadores Xiitas do Alcorão

Esse método resultou em variadas opiniões entre os que exerciam o ijtihad e provocou confusão, contradições e até mesmo fraude, que foi introduzida no conjunto das tradições. Porém, o método empregado pelos comentadores xiitas foi diferente, o que resultou num padrão diferente de grupos.

Os comentadores xiitas em seu estudo de um versículo do Alcorão viam a explicação dada pelo Profeta como prova do significado do versículo; não aceitavam um dizer dos companheiros ou de seus seguidores como prova indiscutível de que a tradição fosse oriunda do Profeta.

Os comentadores xiitas reconheciam apenas a validade de uma cadeia contínua de narrativa, oriunda do Profeta e que tivesse chegado mediante os membros de sua Família. Por conseguinte, na utilização ou transmissão do que dissesse respeito ao comentário alcorânico, se limitavam ao uso das tradições transmitidas pelo Profeta e por intermédio dos Imames da Família do Profeta. Esse método deu origem aos seguintes grupos:

O primeiro grupo se compunha daqueles que tinham aprendido as tradições do Profeta por intermédio dos Imames de sua Família, estudando e registrando-as de acordo com seu próprio método, porém, não numa ordem específica. Entre eles, podemos mencionar sábios como Zararah, Mohammad Ibn Muslim, Ma’ruf e Jarir que foram companheiros do quinto e do sexto Imames.

O segundo grupo se compunha dos primeiros compiladores dos comentários, como Furat Ibn Ibrahim Al Kuf, Abu Hamzah Al Thumali, Mohammad Al Ayyashi, Ali Ibn Ibrahim Al Qummi e Nu’mani que viveram entre o segundo e o quarto séculos da Hégira.

Evitou qualquer tipo de ijtihad ou expressão de opinião pessoal. Devemos lembrar que os Imames da Família do Profeta viveram entre os muçulmanos e estiveram disponíveis para os questionamentos (sobre os assuntos do comentário, por exemplo) por um período de quase trezentos anos. Assim, os primeiros grupos não se dividiram cronologicamente, mas de acordo com seu relacionamento com os Imames.

Existiram muito poucas pessoas que registraram a tradição sem uma cadeia de transmissão. Como exemplo, devemos mencionar um dos discípulos de Al Ayyashi que omitia o registro das cadeias de transmissão. Foi seu trabalho, em vez do original de Al Ayyashi que se tornou popular.

O terceiro grupo compreendia os mestres de várias ciências, como Al Sharif Al Radi, que produziu um comentário concernente à linguagem alcorânica e Shaykh Al Tusi que escreveu um comentário e uma análise sobre questões metafísicas. Inclui-se a obra flosófica de Sadr Al Din Al Shirazi, o comentário gnóstico de Al Maybudi Al Kunabadi e o comentário de Ali Al Huwayzi “Nur Al Thaqalayn”. Hashim Bahrani compôs o comentário “Al Burhan” e Al Fayd al Kashani compilou a obra conhecida como “Al Saf”.

Existem outros que reuniram temas diferentes em seus comentários, como Shaykh Al Tabarsi que em seu “Majam al Bayan” pesquisa diferentes campos da linguagem, da gramática, da recitação alcorânica, gnose da morte, da vida no além e do Paraíso, e do conhecimento das tradições.

Também vejam: Os diferentes grupos de comentadores do Alcorão II Comentadores Xiitas do Alcorão

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
10 + 10 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.