A procura de intercessão durante a vida mundana II

22:30 - 2022/05/26

O assunto da intercessão está toda nas mãos de Deus, e ninguém tem o direito de interceder a não ser com Seu consentimento, pois, nesse caso sua intercessão não será efetiva.

Qual a importância da intercessão de Maria em nossa vida?

Desde o nosso propósito aqui é demonstrar o lícito e legítimo da intercessão , então a condição de falecido do intercessor não afeta nosso propósito. Mesmo se fosse aceito que esses versículos se referem apenas aos intercessores que se encontram vivos e não aos mortos, isso não prejudicaria o propósito, pois, se pedir a intercessão dos vivos não é considerado shirk ou idolatria, naturalmente pedir dos mortos da mesma forma também não serão idolatrias, pois, a condição de vivo ou morto do intercessor não é um critério de monoteísmo e idolatria em absoluto.

O único assunto que é necessária e requerido para procurar a intercessão das almas santas é sua capacidade de ouvir nossas palavras, e isso conforma um assunto que demonstraremos ao tratar com o tawassul, onde discutimos lá esse tipo de vinculação.

Aqui é necessário que dirijamos nossa atenção para um ponto importante, que é que o pedido de intercessão que os crentes e gente de tawhîd fazem aos profetas divinos e awliâ' divinos difere substancialmente do pedido de intercessão que os politeístas fazem aos seus ídolos.
O primeiro grupo requer a intercessão dos “awliâ’ de Deus”, e isso se desprende de duas realidades fundamentais:
1. O grau de intercessão é um grau particular de Deus e puramente Seu direito, Glorificado seja Ele, conforme expresso no versículo que diz:
“Dize-lhes (mais): Só a Deus incumbe toda a intercessão. Seu é o reino dos céus e da terra; logo, a Ele retornareis”.[1]

Em outras palavras, o assunto da intercessão está toda nas mãos de Deus, e ninguém tem o direito de interceder a não ser com Seu consentimento, pois, nesse caso sua intercessão não será efetiva.

2. Os intercessores por meio dos quais a gente de tawhîd ou monoteísmo procura sua intercessão, são servos corretos e sinceros de Deus, Glorificado seja Ele, cuja súplica a Deus é respondida por causa de seu nível diante dEle e da proximidade de sua posição com relação a Ele , Glorificado seja.

Com essas duas condições, a gente de tawhîd difere de forma fundamental e básica dos politeístas na questão da intercessão.
Primeiro: os idólatras não veem nenhum tipo de restrição ou condição para que a intercessão seja efetiva, como se Deus tivesse delegado a questão da intercessão a esses ídolos cegos e mudos, enquanto o povo de tawhîd considera a intercessão como um direito próprio de Deus, seguindo o que está declarado no Alcorão Sagrado, e restringir a aceitação e eficácia da intercessão dos intercessores ao consentimento de Deus e Seu prazer.

Segundo: Os idólatras da época da Mensagem consideravam a seus ídolos e seus diversos objetos de adoração como entidades regentes e divindades, e tolamente pensavam que esses corpos inertes e objetos inanimados tinham parte da regência sobre o universo e a divindade, enquanto a gente dos tawhîd não veem os profetas e Imames assim, mas os veem como servos sinceros de Deus, e em suas orações e saudações repetem constantemente sua condição de "Seu servo e Mensageiro" e "servos sinceros de Deus".

[1] Alcorão sagrado. C.39, V.44  قُل لِّلَّهِ ٱلشَّفَٰعَةُ جَمِيعٗاۖ لَّهُۥ مُلۡكُ ٱلسَّمَٰوَٰتِ وَٱلۡأَرۡضِۖ ثُمَّ إِلَيۡهِ تُرۡجَعُونَ

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
Fill in the blank.