Similaridade entre o Imam Mahdi e o Profeta Moisés II

14:30 - 2022/11/29

O Imam Mahdi é como Profeta Musa (as). ele  fugiu do Egito por medo, e Allah, o Poderoso e Sublime o cita assim: “Então, eu fugi quando tive medo de vocês...” (Alcorão, Surah Shuara 26:21) O Qa’im (aj) se afastou das cidades devido ao medo da maldade e vive em uma região selvagem, desprovida de água e vegetação. Mas apesar disso, ele vem até as pessoas e caminha entre elas, e toma consciência de suas condições enquanto que elas não o reconhecem.

Similaridade entre o Imam Mahdi e o Profeta Moisés

Similaridade entre o Imam Mahdi e o Profeta Moisés

Aqui, é apropriado dizer algo mais sobre o cajado e suas qualidades. O grande estudioso respeitado, Allamah Majlisi, no quinto volume do Biharul Anwar, citou do Araaisul Majaalis de Thalabi assim: “Há diferença de opinião quanto ao nome do cajado. Ibne Jubair diz: “Seu nome é Maashaa Allah.” E Maqatil diz: É chamado Nafa. E alguns disseram que é Ghayaath, e ainda outros dizem que é Aleeq.

Quanto às suas qualidades e utilidades para o Profeta Musa (as): Os conhecedores do passado disseram: “O cajado de Musa (as) tinha duas cabeças (pontas) e cada uma era curva. E havia também um calço de ferro em seu fim. Assim, sempre que Musa (as) costumava ir para um deserto à noite, quando não havia a lua, usava o cajado para iluminar até onde os olhos alcançassem. Sempre que havia falta de água, ele costumava colocá-lo no poço até que tocasse o fundo e sua ponta se tornasse como um balde. E sempre que tinha fome, batia no chão e dali saía comida, e sempre que tinha desejo de frutas, costumava fazer um esboço no chão, e então os brotos dessa mesma árvore que Musa (as) queria, costumavam aparecer e frutificar na mesma hora. Diz-se que o cajado de Musa (as) era de uma amendoeira, e assim, sempre que sentia fome, o colocava no chão para que desse frutos, e ele costumava comer amêndoas dele.”

“Quando ele costumava lutar com seus inimigos, uma serpente costumava aparecer de cada um dos dois ramos a cajado, com o qual costumava lutar. O Profeta Musa (as) costumava lançá-lo a sua frente em terrenos montanhosos e difíceis, através de bosques e florestas, e ele abria caminho através deles. Sempre que ele queria cruzar um rio sem um barco, ele costumava lançar o cajado sobre as águas, e um amplo caminho se abria para ele caminhar. E Sua Eminência - que Allah o abençoe - às vezes costumava beber leite de um de seus ramos e mel do outro. Quando Musa (as) queria sentir uma fragrância, um perfume agradável emanava do cajado até perfumar suas roupas. Se ele estivesse em uma rota infestada de ladrões, o cajado o avisava dizendo: ‘Mude sua rota nessa direção.’ Com a ajuda deste cajado, o Profeta Musa (as) costumava quebrar as folhas das árvores para suas ovelhas. E com ele, costumava desviar de si mesmo bestas selvagens, serpentes e criaturas rastejantes. Quando ele viajava, costumava colocá-lo no ombro e pendurar nele rações, água e roupas.” 

Não é necessário citar o texto completo acima, além de descrever as diferentes funções dele. Através de gerações, o cajado será visto novamente em posse de Sua Eminência, o Imam Mahdi (aj), conforme indicado pelas tradições. No décimo terceiro volume do Biharul Anwar, é narrado a partir de Nomani, por meio de sua própria cadeia de narradores até Sua Eminência, Abu Abdillah Sadiq (as) que disse: “O Cajado de Musa (as) era uma vara de uma árvore do Paraíso, que Jibril (as) trouxe para ele quando ele quis se mudar para Madayn; e esse Cajado está nanas redondezas da Tibéria. Ele não apodrece, nem muda, até o momento em que Qa’im (aj) o trará à tona durante seu reaparecimento.”

O Profeta Musa (as) fugiu do Egito por medo, e Allah, o Poderoso e Sublime o cita assim: “Então, eu fugi quando tive medo de vocês...” (Alcorão, Surah Shuara 26:21) O Qa’im (aj) se afastou das cidades devido ao medo da maldade e vive em uma região selvagem, desprovida de água e vegetação. Mas apesar disso, ele vem até as pessoas e caminha entre elas, e toma consciência de suas condições enquanto que elas não o reconhecem - como explicamos antes. Durante a época de seu reaparecimento, ele se afastará de Medina devido ao risco das armadilhas do Sufyani. O que prova esta questão é uma tradição registrada no Biharul Anwar e em outros livros, de Sua Eminência, Abu Ja'far Baqir (as), que disse sobre o Sufyani (que Allah o amaldiçoe): “Sufyani enviará um batalhão para Medina. Então o Mahdi (aj) deixará Medina e fugirá para Mecca. 

O comandante do exército do Sufyani saberá que o Mahdi (aj) está indo para Mecca. Ele iria despachar uma força em sua perseguição, mas ela não será capaz de apreendê-lo. Até que finalmente, em uma condição de medo e apreensão, semelhante à de Musa bin Imran, ele entrará em Mecca e o comandante do exército do Sufyani chegará ao deserto de Baida. Um chamador do céu se dirigirá àquele deserto: “O Baida, engula essas pessoas.” Assim, o solo do deserto irá engoli-los e apenas três pessoas sobreviveriam, cujas faces, o Todo-Poderoso Allah virará para as costas; e eles serão da tribo Kalb. O seguinte versículo é revelado sobre eles: “Ó vocês que receberam o Livro! Acreditem no que revelamos, verificando o que vocês já têm, antes que alteremos seus rostos, em seguida, o viraremos de costas.”

                                                                         

                                                                                                                     As causas da ocultação do Imam Mahdi

O Profeta Musa (as) era tal, que o Todo-Poderoso Allah fez a terra engolir Qaroon, seu inimigo, e como Allah, o Poderoso e Sublime diz: “Assim, fizemos a terra engoli-lo, ele e sua morada...” (Alcorão, Surah Qasas 28:81) O Qa’im (aj) também, como mencionado antes, terá para si circunstâncias em que o Deus Todo-Poderoso fará a terra engolir seus inimigos, que é o exército de Sufyani. Quando Musa (as) costumava levantar a mão, ela brilhava de tal maneira que sua brancura surpreendia os espectadores. O Qa’im (aj) também trará tal refulgência que, em sua presença, o sol e a lua se tornarão desnecessárias para as pessoas.

Doze fontes de água jorraram da pedra para o Profeta Musa (as). Semelhante será a situação do Qa’im (aj), conforme mencionada em Biharul Anwar, citando de Nomani através de sua própria cadeia de narradores, Sua Eminência, Abu Ja'far Baqir (as) disse: “Quando o Qa’im (aj) reaparecer, ele o fará com a bandeira do Mensageiro de Allah (S), o anel de Profeta Sulaiman (as) e o cajado e a pedra de Musa (as). Então ele comandará um chamador para dizer que nenhum de seus homens deve levar consigo rações e forragem para seus animais. Seus homens comentarão: ‘Parece que ele quer nos matar de fome e nossos animais.’ Mas quando eles pararem na primeira estação, ele golpeará a pedra e dela jorrará comida, água e forragem. Então, todos comerão e beberão dela e alimentarão seus animais. Dessa maneira, eles cruzarão cada etapa da jornada até chegarem na retaguarda de Kufa.”

É mencionado no Kamaluddin que o Imam Muhammad Baqir (as) disse: “Quando o Qa’im (aj) sair de Mecca, um chamador de Sua Eminência anunciará: ‘Nenhum de vocês deve carregue qualquer comida e água.’ Sua Eminência terá consigo a pedra de Musa bin Imran, que pesa uma carga de camelo. Assim, em todo lugar em que ele parar, qualquer pessoa que sente fome, come dela, e qualquer que sente sede, bebe dela. As bestas de carga também obterão sua alimentação dela, até chegarem a Najaf, na parte traseira de Kufa.” 

Também é mencionado no Kharaij, sob a autoridade do Imam Ja'far Sadiq (as) por meio de seus antepassados ​​que: “Quando o Qa’im (aj) acampar em Mecca, e pretender se mudar para Kufa, um chamador dirá: ‘Nenhum de vocês pode transportar comida ou água durante a viagem.’ E Sua Eminência carregará consigo a pedra de Musa bin Imran, da qual jorraram doze riachos. Então, em todo estágio em que ele parar, a pedra produzirá riachos, e um que sentir fome, comerá dela, e qualquer um que sentir sede, beberá dela. Assim, será sua única fonte de comida e água até chegarem a Najaf, que é antes de Kufa. Quando eles chegarem lá, água e leite fluirão continuamente dela. Qualquer um que sinta fome, se sacia dela, e qualquer um que sente sede, bebe dela.”

O Profeta Musa (as) sobreviveu às tentativas do Faraó de apreendê-lo, embora este último tenha matado inúmeras pessoas; e o que Allah quis, acabou por aconteceu. Cem mil crianças foram decapitadas antes do Kalimullah (aquele com quem Allah falou) nascer. Também no caso do Qa’im (aj), os Faraós de sua época mataram inúmeros descendentes do Santo Profeta (S), a fim de eliminar Sua Eminência (o Qa’im), conforme mencionado em uma longa tradição do Imam Ja'far Sadiq (as) no Kamaluddin, a respeito da semelhança de Sua Eminência com Musa (as): “O Faraó soube que sua queda e destruição estavam nas mãos de Musa (as), quando ele convocou os adivinhos, que previram a queda de seu reino nas mãos de um jovem de Bani Israel. Então o Faraó emitiu ordens para que as barrigas das mulheres grávidas da Bani Israel fossem abertas, até que mais de vinte mil recém-nascidos foram mortos. Mas ele não foi capaz de matar Musa, porque Allah, o Poderoso e Altíssimo, o protegeu. Da mesma forma, quando os Bani Umayyah e os Bani Abbas souberam que a queda e destruição de seu reino, e governantes tiranos, estava nas mãos de nosso Qa’im, eles começaram a causar inimizade contra nós, e espadas foram desembainhadas para matar a progênie do Mensageiro de Allah (S), e para destruir seus descendentes, e eventualmente eliminar Qa’im (aj). Mas o todo poderoso Allah não permitiu que seu paradeiro fosse divulgado a nenhum dos opressores; para que sua luz seja aperfeiçoada, embora os politeístas detestem isso.”

O Todo-Poderoso Allah transformou a condição de Musa (as) numa só noite. Com o Qa’im (aj) também será assim. O Todo-Poderoso Allah também reformará sua condição numa só noite; conforme mencionado no Kamaluddin, de Sua Eminência, Abu Ja'far Baqir (as), sobre as qualidades de Sua Eminência, o Qa’im (aj): “Na verdade, o Todo-Poderoso Allah reformará sua condição da noite para o dia, assim como fez quando Ele reformou a condição de Seu Kaleem (Musa - as), que quando foi buscar fogo para sua esposa, retornou agraciado com missão profética e mensageira”. 

No caso do Profeta Musa (as), o Todo-Poderoso Allah atrasou seu advento a fim de testar o povo de sua comunidade, até que aqueles que adoravam o bezerro fossem distinguidos daqueles que adoravam Allah, o Poderoso e Sublime. No caso do Qa’im (aj) também, o Deus Todo-Poderoso atrasa seu reaparecimento com a mesma intenção que mencionamos antes.

Plain text

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <span> <blockquote> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <br> <hr> <h1> <h2> <h3> <h4> <h5> <h6> <i> <b> <img> <del> <center> <p> <color> <dd> <style> <font> <u> <quote> <strike> <caption>
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.
2 + 2 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.